terça-feira, 18 de maio de 2010

QUE PAPO É ESSE, MINHA GENTE?

Postado por Juliana Mello às 08:26
Reações: 

EUA E BRASIL SE UNEM PARA COMBATER RACISMO




EUA querem ampliar parceria com Brasil para promover a igualdade racial. Mas, peraí! Que papo é esse? Por acaso nós, brasileiros, somos racistas?
Vejamos... O Brasil é um país de miscigenação significativa. Desde o descobrimento, existe a mistura de raças e povos, de diferentes etnias. Quando os portugueses chegaram aqui, encontraram a população indígena, décadas depois vieram os escravos, depois ainda os italianos, etc... Não é novidade termos aqui "lourinhas bombril" ou "crioulas de olhos azuis". Tudo bem que a discriminação racial nos EUA é altamente superior a que existe em países como Brasil, Venezuela e Colômbia. Mas ainda assim, será que podemos afirmar que não existe racismo aqui? Há quem diga que não. Há quem sinta na pele que sim.

Recentemente a notícia do assassinato de um motoboy chocou a todos. Alexandre Menezes dos Santos voltava pra casa após ter supostamente fugido de uma blitz, quando foi agredido com socos e gravatas na porta de casa, na frente da mãe, na véspera do Dia das Mães. Nesse caso, os promotores afirmaram que o crime foi cometido por abordagem preconceituosa. Quantos casos como esse acontecem frequentemente em nosso país? Pode não terminar com mortes, mas sempre o negro é visto como o errado, suspeito, bandido, culpado! Por que isso? Isso não é discriminação? O que seria então?
Apesar de ter diminuído o desemprego no Brasil, ainda pode-se afirmar que a maioria dos cidadãos fora do mercado de trabalho é de negros. E quando empregados, há casos em que o salário dos negros é 20% menos que o dos brancos. Vivemos no país da hipocrisia. Onde muitos se julgam pela aparência ou condição financeira. E o preconceito não acontece só com os negros. Mas também com obesos, cadeirantes, idosos, etc...

Creio que esse tipo de coisa já está diminuindo, mas muito lentamente. Várias barreiras já foram quebradas, mas isso não torna o problema inexistente. Não se acaba com o preconceito criando cotas em universidades ou coisas do tipo. Isso tem que acabar na cabeça da gente. e o primeiro passo é deixar a hipocrisia de lado. Parar de fingir que o problema não existe, e acabar com ele com pequenas atitudes em nosso cotidiano. 

Não fechemos os olhos dizendo que o racismo não existe em nosso país. Pois se fizermos isso, já teremos sido consumidos pelo monstro da corrupção e do preconceito. E se isso acontecer, não haverá mais solução.

http://4.bp.blogspot.com/_-v7nVhXnPEc/Sodl1erJu0I/AAAAAAAAAZA/CMwSXI9t4gw/s1600-h/siga-me-twitter.jpg

0 comentários on "QUE PAPO É ESSE, MINHA GENTE?"

Postar um comentário

Olá! Obrigada pela sua visita. É muito importante saber a opinião dos meus leitores, portanto, comentem, façam suas críticas para que este Blog fique cada dia mais interessante. Beijos a todos...

terça-feira, 18 de maio de 2010

QUE PAPO É ESSE, MINHA GENTE?

EUA E BRASIL SE UNEM PARA COMBATER RACISMO




EUA querem ampliar parceria com Brasil para promover a igualdade racial. Mas, peraí! Que papo é esse? Por acaso nós, brasileiros, somos racistas?
Vejamos... O Brasil é um país de miscigenação significativa. Desde o descobrimento, existe a mistura de raças e povos, de diferentes etnias. Quando os portugueses chegaram aqui, encontraram a população indígena, décadas depois vieram os escravos, depois ainda os italianos, etc... Não é novidade termos aqui "lourinhas bombril" ou "crioulas de olhos azuis". Tudo bem que a discriminação racial nos EUA é altamente superior a que existe em países como Brasil, Venezuela e Colômbia. Mas ainda assim, será que podemos afirmar que não existe racismo aqui? Há quem diga que não. Há quem sinta na pele que sim.

Recentemente a notícia do assassinato de um motoboy chocou a todos. Alexandre Menezes dos Santos voltava pra casa após ter supostamente fugido de uma blitz, quando foi agredido com socos e gravatas na porta de casa, na frente da mãe, na véspera do Dia das Mães. Nesse caso, os promotores afirmaram que o crime foi cometido por abordagem preconceituosa. Quantos casos como esse acontecem frequentemente em nosso país? Pode não terminar com mortes, mas sempre o negro é visto como o errado, suspeito, bandido, culpado! Por que isso? Isso não é discriminação? O que seria então?
Apesar de ter diminuído o desemprego no Brasil, ainda pode-se afirmar que a maioria dos cidadãos fora do mercado de trabalho é de negros. E quando empregados, há casos em que o salário dos negros é 20% menos que o dos brancos. Vivemos no país da hipocrisia. Onde muitos se julgam pela aparência ou condição financeira. E o preconceito não acontece só com os negros. Mas também com obesos, cadeirantes, idosos, etc...

Creio que esse tipo de coisa já está diminuindo, mas muito lentamente. Várias barreiras já foram quebradas, mas isso não torna o problema inexistente. Não se acaba com o preconceito criando cotas em universidades ou coisas do tipo. Isso tem que acabar na cabeça da gente. e o primeiro passo é deixar a hipocrisia de lado. Parar de fingir que o problema não existe, e acabar com ele com pequenas atitudes em nosso cotidiano. 

Não fechemos os olhos dizendo que o racismo não existe em nosso país. Pois se fizermos isso, já teremos sido consumidos pelo monstro da corrupção e do preconceito. E se isso acontecer, não haverá mais solução.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Obrigada pela sua visita. É muito importante saber a opinião dos meus leitores, portanto, comentem, façam suas críticas para que este Blog fique cada dia mais interessante. Beijos a todos...

 

Meu Manuscrito Copyright © 2009 Paper Girl is Designed by Ipietoon Sponsored by Online Business Journal